Universidade de Coimbra Alta e Sofia — Candidatura a património mundial

Atributos

A Universidade de Coimbra — Alta e Sofia é detentora de um singular conjunto de atributos excecionais, cuja importância se estende para além do seu contexto nacional e abrange uma dimensão internacional. O desenvolvimento mais aprofundado dos seguintes temas, demonstrativos dos atributos da Universidade de Coimbra, encontra-se presente nos restantes volumes do dossiê, em particular nos intitulados de Textos Gerais e Influências.

Assim, apresentam-se sinteticamente os dezassete atributos que justificam e dão sentido à classificação da Universidade de Coimbra — Alta e Sofia a Património Mundial da Humanidade.

1547, BGUC, MR

Uma das mais antigas universidades da Europa

É fundada em 1290 em Lisboa por iniciativa do rei D. Dinis. Faz parte do escasso lote de quinze universidades activas na Europa, no final do século XIII. Após um período de alternância entre as cidades de Lisboa e Coimbra, a transferência definitiva ocorre em 1537, pela mão de D. João III e contando com a forte influência do Mosteiro de Santa Cruz.

1606, BGUC, MR

A única Universidade no universo português até 1911

A Universidade de Coimbra foi durante vários séculos a única instituição universitária do espaço cultural e científico de influência portuguesa, com excepção do período entre 1559 e 1759, em que coexistiu com a Universidade de Évora. O seu impacto foi universal, num período da história em que Portugal e Espanha estruturavam os primeiros impérios de escala mundial com a expansão e os descobrimentos marítimos.

Vista de Coimbra, LFA, IGESPAR, 2006

Primeiro pólo universitário através de uma operação de expansão urbanística

A reforma universitária de D. João III, e consequente transferência definitiva da instituição para Coimbra, levou ao desenvolvimento de um pólo escolar de modo a comportar o grande afluxo estudantil e a promover uma contínua concessão de graus académicos. A Rua da Sofia constitui um expoente urbanístico da época, um novo paradigma e modelo de vanguarda europeu. Foi planeada como um novo eixo estruturante de crescimento urbano no limite da cidade e com um programa específico – o universitário.

Grupo escultórico na fachada da Biblioteca Geral, SP, 2006

Modelo de novas tecnologias arquitectónicas

A Universidade de Coimbra, através da rede colegial construída desde o século XVI, foi palco de várias experiências arquitectónicas que se constituíram como novos modelos tipológicos ao nível estético, artístico e programático. São exemplos a igreja e o claustro do Colégio da Graça e o Colégio de Jesus.

Lado poente do Paço das Escolas, FJ, 2003

A Universidade que ocupa um palácio

O núcleo mais antigo da Universidade de Coimbra está localizado no conjunto do Paço das Escolas e corresponde essencialmente à mais antiga morada régia do país, o antigo Paço Real de Coimbra. A sua ininterrupta utilização, anterior em 5 séculos à instalação da Universidade, com uma contínua consolidação e evolução construtiva, convertem-no num edifício ímpar e absolutamente original no contexto da arquitectura universitária europeia.

Tecto da Biblioteca Joanina, BGUC

A excepcionalidade da Biblioteca Joanina

Fundada como livraria de estudo, reservada ao serviço da comunidade universitária, assume-se como uma das mais deslumbrantes bibliotecas do mundo, contribuindo para tal, quer a sua forma e riqueza decorativa, quer o seu valioso fundo bibliográfico composto por cerca de duzentos mil volumes, datados entre os séculos XVI a XVIII, e que ainda hoje podem ser consultados.

Exposição “Os segredos da luz e da matéria” no Museu da Ciência, Laboratório Químico, JA, 2006

Exemplo das reformas universitárias nos campos ideológicos, pedagógicos e materiais

Durante a sua história de mais de setecentos anos, a Universidade de Coimbra sofreu várias reformas com correspondências em vários domínios do conhecimento e do ensino, materialmente registadas através do seu património construído: da reforma joanina à reforma pombalina, da acção promovida pelo Estado Novo à democratização do ensino e consequente expansão das instalações.

Insígnias e Código da Praxe, Museu Académico, RF, 2006

Universidade de tradições académicas seculares

Há tradições características das práticas simbólicas associadas às festividades cíclicas académicas, cujas origens se perdem nos seus sete séculos de história. Desde a cultura académica institucionalizada (doutoramentos Honoris Causa, Abertura Solene das Aulas, etc.) às manifestações mais espontâneas como o cortejo da Latada.

Colecções dos instrumentos científicos: Esfera armilar em bronze e marfim, modelo do universo.

Universidade da expansão cultural e científica

Como oficina literária e centro difusor de novas ideias, a Universidade de Coimbra teve e tem um papel de extrema importância ao formar e, simultaneamente, incorporar novos conhecimentos que desde os Descobrimentos alteraram o panorama científico mundial.

1789, BGUC, MR

Universidade da divulgação cultural e científica através da Imprensa

A Universidade de Coimbra assumiu em Portugal um papel primordial no campo da investigação científica, desenvolvida e promovida no seu seio. As origens conhecidas do funcionamento da primeira imprensa académica, denominada de Real Oficina da Universidade, remontam ao século XVI. Além desta, outras viriam a ser fundadas no círculo académico como a do Real Colégio das Artes, a da Companhia de Jesus e a do Mosteiro de Santa Cruz de Coimbra.

Biodiversidade no Botânico, FF, JA, RF, 2006-2009

Detentora de um importante acervo nas áreas das ciências e de património biológico

São várias as colecções de objectos e espécimes científicos propriedade da Universidade de Coimbra, reunidos sobretudo desde o século XVIII, cuja importância extravasa a relevância nacional, pela sua enorme variedade e quantidade de objectos originais. Salientam-se as colecções de História Natural e de Física. Interligado com estes objectos científicos encontra-se também o enorme património biológico presente no Jardim Botânico.

Via Latina antes da intervenção, RF, 2006

Universidade da consolidação, difusão e expansão da língua

Enquanto sede da única universidade portuguesa, Coimbra tornou- se, ao longo dos séculos, um importante pólo cultural, tendo a norma culta desta cidade exercido grande influência no saber linguístico dos estudantes, os quais acabariam por influenciar os povos de outros espaços geográficos. Importante ainda a passagem pela instituição de muitos importantes nomes da literatura nacional.

Estátua de D. José na Via Latina, SP, 2007

A participação da Universidade na formação do Estado Português

A Universidade de Coimbra, responsável pela formação dos principais quadros dirigentes nacionais, foi uma das principais e uma das mais enérgicas instituições a participar na formação ideológica do Estado Português ao longo dos séculos. Considerada o “termómetro” político do país, a instituição universitária acompanhou as convulsões políticas e sociais do país, oscilando entre as manifestações de apoio aos regimes vigentes ou em sua oposição.

Grupo Coimbra de Universidades Brasileiras, GCI, 2008

Universidade de formação de elites para um espaço pluricontinental

Dada a exclusividade de que gozou, por um largo período temporal, a Universidade de Coimbra teve um papel preponderante na formação e aquisição de competências, com forte incidência no exercício de tarefas dirigentes, diplomáticas e governativas. Sendo a única universidade em todo o espaço geográfico de administração portuguesa, a sua acção estendeu-se à formação dos profissionais a actuar nesses territórios.

Laboratório Químico, SP, 2006

Modelo de exposição do património científico

Consciente da importância e valor do seu grandioso acervo de objectos científicos, a Universidade de Coimbra entendeu que estes deveriam ser alvo de exposição pública numa estrutura museológica renovada e actual. O Museu da Ciência funciona já no renovado Laboratório Químico e encontra-se em fase de projecto a segunda fase da sua instalação no Colégio de Jesus.

Intervenção arqueológica, Casa dos Melos, PMo, 2009

Modelo de integração do património arqueológico e arquitectónico

No âmbito das intervenções levadas a cabo nos últimos anos, a actividade arqueológica tem permitido identificar e resgatar uma série de objectos e de estruturas arquitectónicas que ajudam ao conhecimento da história e da evolução material da Universidade de Coimbra comprovando, por vezes, indícios documentados, quer pelas fontes escritas, que pelas fontes cartográficas.

Intervenção de Conservação da Via Latina, Pórtico Central, Grupo Escultórico e Escadaria, VC, 2008

Modelo de recuperação do património histórico

A intervenção no património arquitectónico histórico da Universidade de Coimbra tem sido pautada por acções que respeitam os conceitos, métodos, técnicas e práticas de reabilitação arquitectónica vigentes em cada época histórica. A Universidade de Coimbra tem em vista o desenvolvimento de propostas, corrigindo, equilibrando e avançando na afirmação desta área e do seu património, como factor de desenvolvimento económico e social, com respeito pelas pessoas, pela sua cultura e organização social, e pelas suas diferenças.

Coimbra

A carregar…

Está a utilizar um browser desatualizado!

Para uma melhor experiência e visualização deste site, atualize para
a versão mais recente de um destes extraordinários browsers:

Fechar